Etiquetas

, , ,


sofá

Depois de uma discussão, mulher pediu ao marido para dormir no sofá. Ele morreu nessa mesma noite. E ela retirou daí um ensinamento: “A vida é muito curta para irmos para a cama chateados”.

�Nunca vá dormir chateado com o seu companheiro/a”. O conselho é dado pelos avós ou pelos pais, ainda que eles próprios nem sempre o tenham aplicado. Mas a experiência levou a que uma mulher britânica encarasse este ensinamento como uma lição a reter para a vida.

A Ashley Murrell discutiu com o marido na noite de 16 de maio. Antes de adormecer, disse-lhe que não queria dormir ao seu lado e pediu-lhe que fosse dormir para o sofá. Ele assim fez.

Mas, no que poderia ser uma manhã normal (e de reconciliação), a vida desta mulher mudou por completo. Quando acordou, apercebeu-se de que o marido estava ainda deitado no sofá, imóvel e pálido. Havia sufocado durante o sono e perdido a vida.

“Senti-me tão culpada. É tão difícil pensar que as últimas palavras que lhe disse foram de raiva”, admitiu ao Metro UK a mulher que agora não hesita em contar a sua história aos outros, para que a encarem como uma aprendizagem.

A discussão prendera-se com as horas que Mike, de 36 anos, havia chegado a casa, após um turno de 16 horas no trabalho. Só mais tarde Ashley descobriu que o marido, com quem havia casado em 2010, estava a fazer horas extra para juntar dinheiro para a levar a Praga, na República Checa, no dia do seu aniversário.

“Quando descobri fiquei devastada. É horrível. Perder o Mike mudou toda a minha perspetiva de vida. A vida é muito curta para irmos para a cama chateados e não aproveitarmos cada momento com a nossa família”, reforça a britânica, mãe de três filhos, fruto do casamento com Mike.

Fonte: Noticias ao Minuto