Etiquetas

, , , , , , ,


A apresentadora esteve no Jornal das 8 da TVI a falar sobre a nova capa da sua publicação, que luta contra o preconceito associado à homossexualidade.

A apresentadora esteve no Jornal das 8 da TVI a falar sobre a nova capa da sua publicação, que luta contra o preconceito associado à homossexualidade.

Cristina Ferreira acaba de lançar uma campanha contra a discriminação com a revista ‘Cristina’. A apresentadora decidiu fazer uma edição especial onde expõe um beijo entre casais homossexuais, com o objetivo de envolver e sensibilizar o público e reforçar a luta contra o preconceito associado à homossexualidade e o movimento gay em Portugal.

Na noite desta sexta-feira, dia 6, Cristina Ferreira esteve à conversa com José Alberto Carvalho no Jornal das 8, na presença dos atores António Pedro Cerdeira e Fernando Pires que dão vida a um casal homossexual na novela ‘A Impostora’, da TVI.

Além de promover a sua mais recente publicação, Cristina Ferreira não deixou de referir os comentários negativos que recebeu através das redes sociais.

“O nível de linguagem é tão obsceno na maior parte das vezes e tão agressivo que eu cheguei a temer por estes quatro convidados”, começou por dizer, referindo-se aos casais que protagonizam a capa da revista, Ricardo e Bruno, e, Kateryna e Susana.

“Tive medo da reação deles porque eles aceitaram ser cara desta campanha e aquilo que se pode ler nas redes sociais é tão duro que eu tenho que lhes agradecer mais uma vez”, acrescentou.

Por sua vez, falando da experiência na novela ‘A Impostora’, onde interpreta Paulinho, António Pedro Cerdeira adianta que as poucas reações que teve foi de “pouco à vontade” por parte da “equipa técnica”.

“Por exemplo, quando nós tínhamos este tipo de cenas mais íntimas, mais afetuosas, senti que haviam pessoas que já nos conhecem há anos, que trabalham connosco, e ficaram pouco à vontade, incomodadas”, contou o ator.

Fernando Pires, que dá vida a Valentim Costa, também diz não ter sido criticado na rua por causa da sua personagem, pelo contrário. “Até me vieram dar os parabéns. Acho que é muito mais fácil uma pessoa criticar quando está escondida atrás de um computador”.

Cristina Ferreira voltou a lamentar o facto de hoje em dia este assunto continuar a ser tabu, afirmando que “é assustador a crítica vir de pessoas novas”.

“Acho que o nível de formação e informação que nós temos hoje em dia devia ser diferente. Eu até aceito que alguém com 70 anos, que não conviveu com esta realidade de uma forma como nós convivemos hoje em dia, me diga que não aceita, não quer ver. Nojo e aberração foram duas palavras constantes nos comentários nas redes sociais”, justificou.

Com esta nova edição, a revista Cristina lança um parceria com os dispositivos TOMI, presente em vários pontos do país, através da qual o público pode votar na sua capa favorita. As votações serão até a próxima segunda-feira, dia 10, data na qual a revista, através do seu site, partilhará a opinião dos portugueses.

Fonte: Noticias ao Minuto