Etiquetas

, , , , ,


Portugal's Prime Minister Passos Coelho arrives at an European Union leaders summit in Brussels

Afirmações de Pedro Passos Coelho em Castanheira de Pera sobre suicídios, que se revelariam falsas, valeram-lhe intensas críticas. Líder do PSD já pediu desculpa aos portugueses.

Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, foi uma das vozes políticas a reagir às informações que Pedro Passos Coelho escolheu divulgar esta segunda-feira em reação à tragédia de Pedrógão Grande.

“É inqualificável que um ex-primeiro ministro difunda um boato com esta gravidade! Não pode valer tudo! Mais respeito pelas vítimas e pelas famílias”, escreveu a deputada, criticando também o provedor da Santa Casa de Pedrógão Grande por ter passado esta informação ao líder do PSD.

Porfírio Silva e João Galamba, deputados do PS, recorreram à mesma plataforma para reagir de forma crítica a estas mesmas declarações, que pode ver abaixo. Porfírio Silva escreveu “abutre com fato” e João Galamba apelidou a situação de “pornografia política”, atirando que o “desespero não justifica tudo”.

facebook

Recorde-se que o ex-primeiro-ministro adiantou, esta manhã de segunda-feira, que tinha conhecimento de pelo menos um caso de suicídio ocorrido na sequência dos incêndios que devastaram Pedrógão Grande e Góis, na semana passada.

A fonte de Pedro Passos Coelho nesta matéria, João Marques, provedor da Santa Casa de Pedrógão Grande e candidato do PSD às autárquicas de 1 de outubro, retratou-se passado umas horas, admitindo ter passado ao líder do PSD uma informação errada.

Entretanto, Passos Coelho já veio a público assumir a responsabilidade de ter usado uma dado que não estava confirmado e pedir desculpa.

Fonte: Noticias ao Minuto