Etiquetas

, , , ,


Agnes

Agnes recorreu às redes sociais para expressar a sua opinião.

Agnes não concorda com a atitude dos bombeiros perante o trágico incêndio de Pedrógão Grande e fez questão de expressar a sua opinião nas redes sociais.

“Os heróis se parabenizam quando salvam vidas, não quando acontece tragédias e morre toda gente envolvida. Lá por mim as prioridades andaram trocadas… enfim. Para próxima façam melhor!”, começou por dizer a ex-concorrente da ‘Casa dos Segredos’ na sua página do Facebook, explicando logo de seguida:

“Já sabe que não me impressiono com cachorros salvos enquanto as crianças e as famílias estão carbonizadas vivas porque algum inteligente decidiu mandar o água tanque para a extremidade da floresta em vez de mandar no meio da estrada onde era necessário. Falta de organização para quem coça os colhões nove meses por ano e trabalha só três (no verão) mas recebem o ano tudo”.

Perante o desabafo, houve quem não concordasse com estas afirmações e entrasse em defesa dos bombeiros.

“Entendo-te mas não concordo… Tenho o meu cunhado em Pedrógão Grande a combater um fogo que nada tem a ver com a freguesia dele.… tenho um colega de trabalho a combater o fogo e está a quilómetros de distância de casa, tenho outro colega de trabalho que foi para lá hoje.… ou seja, são três homens que estão fora da sua localidade a combater um fogo que nada tem a ver com eles (não diretamente, mas indiretamente sim, porque Portugal é Portugal seja em que zona do pais for) e dois desses três são voluntários, ou seja, ganham 1.87 euros por hora para salvar vidas que não são nada a eles, poderem eles ficar lá mortos. Preferem dar a sua vida em troca da vida alheia… não o fazem por 1.87 euros”, disse um internauta.

Durante a troca de comentários entre a seguidora e Agnes, a figura pública insistiu:

“Eles fazem o trabalho que escolherem e são pagos. Ninguém os obrigada a nada. Pouca gente arrisca realmente a vida para salvar outra vida. Os heróis fazem isso, não os bombeiros, nem polícias, nem médicos, não precisam de um cargo para ser herói. As pessoas generalizam muito, precisam disso, ou falam sem uma análise previa, mas esqueceram que houveram famílias a arderem de vivas e gritaram pelo socorro naqueles carros e ninguém estive aí para elas. Os ‘heróis’ estavam ocupados.. Festa e títulos a mais para um final tão triste, eu acho..”.

Veja a conversa na íntegra:

 

Fonte: Noticias ao Minuto