Etiquetas

, , , ,


Jonas

Avançado brasileiro garante que tudo não passou de uma situação acidental.

O passado fica no passado. É esse o pensamento de Jonas em relação à forma como deixou o Valencia antes de chegar ao Benfica. O avançado brasileiro cruzou-se com Nuno Espírito Santo no clube espanhol mas garante que não guarda qualquer ressentimento por aquele que foi o treinador do FC Porto na temporada que agora terminou.

“Quando me apresentei no Valencia já sabia que não ia ficar no plantel. Quando cheguei, o Nuno já era o treinador. Chamou-me ao gabinete dele para me dizer que era uma decisão da direção mas que eu ia treinar normalmente até ficar com o futuro decidido”, começou por contar, em entrevista ao jornal Record, na edição desta sexta-feira, antes de sublinhar que ter chegado ao Benfica “foi muito bom”.

Questionado sobre o famoso episódio em que chocou com Nuno Espírito Santo no Clássico entre Benfica e FC Porto, disputado na Luz, Jonas acredita que são “coisas que acontecem no futebol”, sublinhando que não se tratou sequer de um problema.

 Sabia que isso ia ter uma repercussão muito grande até pelo facto de muitos pensarem que foi por ele que não fiquei no Valencia. Não teve nada a ver. Já sabia que iam falar muito disto, mas estou tranquilo. Faz parte do futebol. Falei com ele depois do jogo. Estava próximo do túnel, o Nuno chamou-me e disse-me: ‘Jonas, posso dar-te a mão?’ Eu disse que sim, apertámos a mão e cada um foi para o seu balneário”, rematou.
Fonte: Noticias ao Minuto