Etiquetas

, , , ,


O Benfica já reagiu esta quinta-feira aos cânticos dos Super Dragões

Encarnados falam de um episódio que “envergonha”

O Benfica já reagiu esta quinta-feira aos cânticos dos Super Dragões na partida de andebol contra os encarnados, na qual a claque portista cantou “quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica”. Num comunicado assinado pela direção de comunicação dos encarnados, o Benfica lamentou o “triste episódio”, registando e manifestando “satisfação por ter verificado a forma célere como a instituição Futebol Clube do Porto se demarcou do muito grave e lamentável cântico que ontem se ouviu”.

“Que este triste episódio, que a todos nos envergonha e que estamos certos em que ninguém se pode rever, sirva para todos refletirmos sobre as nossas responsabilidades e contribuirmos para parar este clima de tensão. O desporto e o futebol, congrega a paixão de todos os praticantes e adeptos pela alegria e sã competição e rivalidade entre clubes que promove. E são estes os valores que estamos certos todos comungam”, pode ler-se no comunicado.

Recorde-se que na segunda parte do FC Porto-Benfica, na quarta-feira, referente ao campeonato de andebol, os Super Dragões, claque portista, cantaram “Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica“. Sucedeu numa altura em que os encarnados estavam em vantagem e, quando os portistas passaram para a frente, os cânticos pararam.

O FC Porto demarcou-se, ainda ontem à noite, dos cânticos dos Super Dragões. Francisco J. Marques, diretor de comunicação dos dragões, pediu também que não se ultrapassem determinadas fronteiras e que o apoio seja feito dentro do “bom senso”. “O FC Porto demarca-se de todos os cânticos ofensivos e apela que o apoio se mantenha dentro dos limites do bom senso”, escreveu o dirigente no Twitter.

Leia o comunicado na íntegra:

“O Sport Lisboa e Benfica registou e manifesta satisfação por ter verificado a forma célere como a instituição Futebol Clube do Porto se demarcou do muito grave e lamentável cântico que ontem se ouviu.

Que este triste episódio, que a todos nos envergonha e que estamos certos em que ninguém se pode rever, sirva para todos refletirmos sobre as nossas responsabilidades e contribuirmos para parar este clima de tensão.

O desporto e o futebol, congrega a paixão de todos os praticantes e adeptos pela alegria e sã competição e rivalidade entre clubes que promove. E são estes os valores que estamos certos todos comungam.”
Fonte: record.pt